.
.

Acessibilidade

Aumentar Fonte
.
Diminuir Fonte
.
Fonte Normal
.
Alto Contraste
.
Libras
.
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Mapa do Site
.
Acesso à informação
.

Atendimento ao público, de segunda-feira a sexta-feira, das 8 horas às 11 horas e das 13 horas às 16h30. 

Saúde - Segunda-feira, 09 de Janeiro de 2023

Buscar Notícia

Notícias por Categoria

Leishmaniose Visceral

Saúde discute Plano Municipal de Leishmaniose Visceral


Na manhã da última sexta-feira, dia 06, a equipe do Departamento de Saúde, através da Vigilância em Saúde, Gabinete e a equipe de Saúde do Estado de São Paulo, na ocasião representada por profissionais da GVE (Grupo de Vigilância Epidemiológica) e Instituto Adolfo Lutz,  realizou a reunião para apresentar o Plano Municipal de Leishmaniose Visceral, que o município de Paraguaçu vem elaborando desde o ano de 2022.  Na ocasião, o município de Maracaí, que também deverá elaborar um Plano na cidade, enviou uma equipe para acompanhar os trabalhos em Paraguaçu. Mesmo antes de finalizar o Plano, o município já vem realizando várias ações de limpeza e manejo ambiental, e capacitando as equipes da área da Saúde para que essa informação seja repassada para a população.  


A Leishmaniose Visceral é uma zoonose de evolução crônica, que afeta os cães e também a população humana e que pode levar à morte. Só no ano de 2022, 304 animais que apresentaram sintomas foram testados pelo serviço do município, desses 143 tiveram diagnóstico positivo para a doença. 


O Departamento de Saúde tem envolvido outros segmentos como Obras e Meio Ambiente, que tem realizado manutenção e limpeza de alguns setores na cidade.


A equipe de Saúde do Estado, propôs tentar algumas parcerias para realizar ações pontuadas envolvendo os animais, e destacou ainda que a partir de agora, as ações que serão implantadas deverão contar com o apoio e a intervenção do Ministério Público.
Paraguaçu Paulista se prepara agora para realizar nos primeiros meses deste ano, várias ações de orientação, manejo ambiental e, quando necessário, os exames laboratoriais para tentar controlar o avanço da doença.


Ao contrário do que muitos ainda acreditam, a Leishmaniose não é transmitida a partir do contato direto com o cachorro por meio de saliva, mordidas, entre outros, mas sim, através da picada da fêmea do mosquito-palha. Ele se reproduz em locais com umidade, sombra e matéria orgânica como, fezes de animais, frutos, folhas entre outras.


Os sintomas iniciais da leishmaniose canina são: emagrecimento, lesões na pele (especialmente na face e nas orelhas), crescimento exacerbado das unhas, perda de apetite e febre.

Facebook Twitter WhatsApp Imprimir

1063 Visualizações

Notícias relacionadas

Voltar para a listagem de notícias

.
.

Calendário de eventos

.
.

Acompanhe-nos

.
.

Prefeitura Municipal da Estância Turística de Paraguaçu Paulista - SP.
Usamos cookies para melhorar a sua navegação. Ao continuar você concorda com nossa Política de Cookies e Políticas de Privacidade.