Texto Maior
Texto Maior
Texto Maior
Texto Menor
Texto Menor
Texto Normal
Texto Normal
Contraste
Contraste
Libras
Libras
Vlibras

O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras

Acesso à informação
Acesso à informação

Saúde - Sexta-feira, 27 de Setembro de 2019

Saúde promove campanha de prevenção à tuberculose


Saúde promove campanha de prevenção à tuberculose

A tuberculose não é mais tão famosa como antigamente, mas ainda preocupa. O Brasil registrou 72,8 mil novos casos da doença no ano passado. Homens entre 25 e 40 anos são os mais afetados pela doença, que acomete o pulmão e outros órgãos.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura – Silvana Paiva 

27/09 / 2019 - 17h20

De 9 a 23 de setembro, o Departamenro de Saúde de Paraguaçu Paulista, por meio do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e do Serviço de Assistência Especializada (SAE), intensificou a campanha de prevenção à tuberculose. A ação foi em celebração ao Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose, lembrado no último dia 24. Durante a campanha, a equioe do CTA/SAE coletou material para analise, alertou para os sintomas, o diagnóstico precoce e para o tratamento sem interrupção.
A enfermeira e coordenadora da campanha, Cristiane Saiury Hozyo, informou que os profissionais estiveram em todas as unidades de saúde,  fizeram a coleta da secreção no caso de pessoas que apresentavam sintomas da doença e, no caso de positivo,  a equipe do CTA/SAE já comunicava a unidade de referência do usuario e foi iniciado o tratamento de seis meses com medicamentos e acompanhamento com o médico infectologista. " Intensificamos a campanha por um periodo, mas o exame está  disponível o ano inteiro nas unidades de Saúde", salientou a enfermeira Cristiane. 
No Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, a incidência da tuberculose em 2017 foi de 34,8 casos por 100 mil habitantes. Foi registrado ainda um total de 4.534 óbitos pela doença, resultando em um coeficiente de mortalidade de 2,2 óbitos por 100 mil habitantes.
O país, segundo o ministério, atingiu as metas dos Objetivos do Milênio de combate à tuberculose, que previam reduzir, até 2015, o coeficiente de incidência e de mortalidade da doença em 50% quando comparado aos resultados de 1990. Em 2018, entretanto, foram registrados 72,8 mil casos novos no país.
A diretora do Departamento de Saúde, Cristiane Bonfim , destaca que  apesar de o Brasil ter avançado, o brasileiro deve ficar sempre alerta. "É muito importante começar o tratamento o quanto antes. A terapia de combate à tuberculose está disponível gratuitamente na Saúde de Paraguaçu e mantê-la até o final é essencial para atingir a cura da doença", alerta Cristiane. 
A doença - A tuberculose é uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, mas também pode acometer órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). Embora seja uma doença passível de ser prevenida, tratada e mesmo curada, ela ainda mata cerca de 4,7 mil pessoas todos os anos no Brasil.
Os sinais e sintomas mais frequentes incluem tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue; cansaço excessivo e prostração; febre baixa geralmente no período da tarde; suor noturno; falta de apetite; emagrecimento acentuado; e rouquidão.
Alguns pacientes, entretanto, não exibem indícios da doença, enquanto outros apresentam sintomas aparentemente simples e que não são percebidos durante alguns meses. A tuberculose pode ser confundida com uma gripe, por exemplo, e evoluir durante três a quatro meses sem que a pessoa infectada saiba.
A transmissão é direta, de pessoa a pessoa. O doente expele ao falar, espirrar ou tossir pequenas gotículas de saliva que podem ser aspiradas por outro indivíduo.
Prevenção e tratamento - De acordo com o ministério, a vacina BCG é obrigatória para menores de 1 ano, já que protege as crianças contra as formas mais grave. A melhor forma de prevenir a transmissão da doença, segundo a pasta, é fazer o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível. Com 15 dias após iniciado o tratamento, a pessoa já não transmite mais a doença.
O tratamento deve ser feito por um período mínimo de seis meses, diariamente e sem nenhuma interrupção. Ele só termina quando o médico confirmar a cura total do paciente. 
Cada paciente com tuberculose pulmonar que não se trata pode infectar, em média, de dez a 15 pessoas por ano.

Foto: 
A enfermeira e coordenadora da campanha, Cristiane Saiury Hozyo (d), com a auxiliar de enfermagem do CTA / SAE,  Ana Cristina Farias (Foto: Silvana Paiva)
 

FacebookTwitterWhatsApp

voltar para a listagem de notícias...

TELEFONES PÚBLICOS

Prefeitura Municipal
  • Tel: (18) 3361-9100
Assistência Social
  • Tel: (18) 3361-6770
Departamento Municipal de Saúde
  • Tel: (18) 3361-9910

Ver todos os telefones...

PAGUE SUA DÍVIDA.